Ads 468x60px

terça-feira, 18 de julho de 2017

Município concluiu oficina e lançou exposição fotográfica itinerante

Na noite de sexta-feira, dia 14, aconteceu o encerramento da oficina de fotografia Luz e Sombra, ofertada pelo Município de Pato Branco, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e do Departamento Municipal de Comunicação Social. Na ocasião, também foi lançada a exposição itinerante composta por 35 fotografias, de autoria dos formandos e que, até 24 de julho, permanecerá no Largo da Liberdade para visitação do público.


A oficina Luz e Sombra aproximou crianças e adolescentes da fotografia, estimulando a percepção, o olhar e a criatividade. Ao promover esse primeiro contato, compreendeu técnica e conhecimento, envolvendo profissionais da área que, de forma voluntária, agregaram diferentes olhares ao projeto. “Assim, buscou-se sensibilizar os participantes em relação ao papel da fotografia nas suas histórias e, a partir disso, mostrar como essa arte pode contribuir nos seus futuros e em novas perspectivas para as suas vidas”, explicou a diretora do Departamento de Comunicação Social, Mariza Medeiros.

Para a secretária municipal de Assistência Social, Anne Cristine Gomes da Silva, o projeto despertou as crianças para a arte de fotografar. “Utilizando os conhecimentos aprendidos, elas desenvolveram um novo olhar sobre a cidade, registrando locais e momentos do cotidiano de Pato Branco, o que pode ser observado na exposição”, pontuou Anne, adiantando que a agência do Banco do Brasil, da rua Guarani, será o próximo local em que a exposição itinerante será instalada, a partir de 24 de julho.

Para Paloma Thais Cunha da Silva, que participou da oficina, as aulas serviram para estimular o gosto pela fotografia. “Eu achei muito legal ver as nossas fotos na exposição, para todos poderem ver o que fizemos. Agora, quero continuar fotografando, se não como carreira, como um hobby, pois vejo o quanto é bonito poder eternizar os momentos com imagens”, contou.

Emanuel Elias da Silva disse que gostou bastante da oficina. “Eu sempre adorei fazer fotos e editar, fazia utilizando os programas que já vinham instalados no computador. Com a oficina, aprendi sobre as regras da fotografia, os modos de trabalhar com a luz e os programas de edição mais utilizados. Agora, quero continuar, buscar novos cursos e aprender cada vez mais”, afirmou. 

A mãe de Emanuel, Simone Maria Sauthier da Silva, conta que ficou sabendo da oficina e matriculou o filho. “Fotografia está entre as coisas que ele mais gosta, então o inscrevi na oficina e adorei poder ver as fotos que ele fez. Quem sabe, futuramente, ele possa abraçar a arte como uma carreira”, disse Simone.

A oficina foi ministrada no primeiro semestre de 2017, pelos profissionais do Departamento de Comunicação Social do Município, contando com a participação voluntária de outros profissionais da cidade: os fotógrafos João de Paula, Felipe Loss e Marcel Almeida, além do chefe da Divisão de Desenvolvimento de CTI, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pato Branco, Márcio Loss.

Interessados em receber a exposição Luz e Sombra, basta entrar em contato com a Secretaria de Assistência Social, pelo (46) 3225 - 5544 e com o Departamento Municipal de Comunicação Social, pelo (46) 32220 - 1508.

Metodologia e parcerias

No curso, inicialmente foi abordada a história da fotografia e a evolução da técnica, em que os participantes puderam conhecer os principais fotógrafos e inventores da área. Técnicas de composição, o funcionamento e a estrutura das câmeras, também foram assuntos apresentados. A partir da participação de João de Paula, os alunos puderam conhecer modelos antigos de máquinas fotográficas, fazendo um paralelo entre o passado e a evolução digital.

A fotografia enquanto registro documental da história, no contexto de Pato Branco, foi outro tema da oficina. Os alunos conheceram fotos históricas da cidade, percebendo a relação que a fotografia estabelece com o desenvolvimento urbano e social, uma vez que eterniza histórias. O fotojornalismo (o que é; o que representa para a sociedade; a imagem como informação; o poder da imagem em uma notícia; a imagem enquanto mobilização social), bem como a diferença do gênero em relação à foto publicitária, também foram conteúdos explanados.

Outro momento do curso foi o contato com a carreira de profissionais que atuam em diferentes ramos da fotografia, como Rodinei Santos, Felipe Loss e Marcel Almeida – Marcel abriu o seu estúdio para que as crianças pudessem conhecer como é o dia a dia da profissão.  Por fim, foram apresentadas técnicas de manipulação de imagem, com a utilização de recursos digitais, em que os alunos conheceram softwares e exemplos de imagens que passaram por esse processo, podendo comparar o antes e depois das mesmas.

Batucação

Na noite de sexta-feira (14), também no Largo da Liberdade, aconteceu o evento de escolha do Rei/Rainha do BatucAção, um concurso instrumental que reuniu os participantes do projeto Batucação, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Assistência Social e que, atualmente, atende 70 crianças e adolescentes com faixa etária entre 9 e 17 anos, que estudam em 18 escolas municipais e estaduais e estão inscritos no Cadastro Único do Governo Federal.

No concurso instrumental, os alunos demonstraram os conhecimentos em relação aos instrumentos de percussão utilizados no projeto (surdo, repique, caixa, tamborim, chocalho e agogô). “Foi um momento de integração, que desenvolveu a autoestima dos participantes dentro da perspectiva de inclusão, pertencimento e protagonismo social. Agradecemos aos profissionais e parceiros que tornaram o evento possível”, reforçou a secretária Anne.

Texto e foto: Assessoria

0 comentários:

Postar um comentário

 
© VEJA PATO BRANCO - O Site Da Nossa Terra - 2013. Todos os direitos reservados.
Criado por: Rede Tech Informática.

Exibir mapa ampliado