Ads 468x60px

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Linhas da LP serão operadas por nova empresa a partir do dia 01 de julho

O Município de Pato Branco declarou situação de emergência no transporte coletivo municipal, especialmente no que refere-se às linhas realizadas pela Transportes Coletivos LP Ltda. O comunicado se deu por meio do decreto 8.153, de 20 de junho de 2017, uma vez que a empresa recusou-se a dar continuidade aos serviços nos termos do contrato vigente, que vence na próxima sexta-feira, dia 30 de junho.


O processo licitatório de concessão do novo modelo do transporte coletivo urbano de Pato Branco está em andamento. A licitação iniciou em fevereiro de 2016 e foi retomada recentemente, após a Transportes Coletivos LP Ltda., que participou do processo, desistir de recursos judiciais, que tramitaram em juízo por cerca de um ano. Agora, após os prazos legais previstos em edital e mediante a homologação do processo licitatório, o Consórcio Tupã, vencedor da licitação, terá 120 dias para começar operar na cidade após a assinatura do contrato, prevista para agosto de 2017.

Diante disso, o Município solicitou a renovação do contrato vigente, para que as duas empresas que atualmente operam na cidade, a Transportes Coletivos LP Ltda. e a Transângelo Transportes Coletivos Ltda., pudessem dar sequência ao atendimento até que o Consócio Tupã assuma o transporte público. Contudo, conforme explica o prefeito Augustinho Zucchi, a LP solicitou reajuste na tarifa, com aumento no valor da passagem, o que não foi acatado pela municipalidade.

“Não poderíamos aumentar o valor da passagem, inclusive por ter sido negado em decisão judicial, o que não seria justo com a população, tampouco condizente com o novo modelo de transporte coletivo que estamos implantando. A partir desse decreto, realizaremos um contrato emergencial por 180 dias, de 01 de julho até dezembro de 2017, para atender as linhas que atualmente são realizadas pela LP. Já as linhas atendidas pela Transângelo, permanecerão com funcionamento normal. Continuaremos conversando com a população, de forma clara, e contamos com a colaboração de todos, pois a oferta do transporte coletivo é um direito da população e não vamos ficar sem esse serviço”, esclarece Zucchi.

Entenda
Em fevereiro de 2016, o Município divulgou resultado de classificação, em que o Consórcio Tupã ficou em primeiro lugar, ao propor tarifa de R$ 2,80 e outorga de R$ 4.700.000,00. A Transportes Coletivos LP Ltda., por sua vez, propôs tarifa de R$ 3,26 e outorga de R$ 2.300.000,00, sendo desclassificada na ocasião por descumprir o edital, que admite valor máximo da tarifa de R$ 2,95.

Conforme prevê o edital, o valor da outorga proposto pela empresa vencedora será destinado à infraestrutura do transporte coletivo de Pato Branco, o que compreende a modernização da operacionalização do serviço, com novos pontos de ônibus, contando com a construção de miniterminais, entre outros. O planejamento da Prefeitura prevê, ainda, a ampliação e melhoria da frota e a oferta de novos horários.

“O modelo que temos, está vigente há mais de 40 anos. Não é um modelo ruim, pelo contrário, mas nós entendemos que é possível modernizar o sistema, implementando novas linhas, novos ônibus, estruturando o nosso transporte coletivo para que ele seja uma opção atrativa à população, preparando assim a cidade para o futuro”, completou Zucchi.

O Município está organizando uma série de ações para esclarecer a questão e informar a população, o que será divulgado nos próximos dias.

Texto e foto: Assessoria

0 comentários:

Postar um comentário

 
© VEJA PATO BRANCO - O Site Da Nossa Terra - 2013. Todos os direitos reservados.
Criado por: Rede Tech Informática.

Exibir mapa ampliado