Ads 468x60px

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Acadêmico desenvolve aplicativo para mulheres vítimas de violência

Os números da Organização das Nações Unidas (ONU) apontam que uma em cada três mulheres no mundo é vítima de violência. Dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostram que uma mulher morre devido a agressões de parceiros ou ex-parceiros a cada 90 minutos.

Diante do alto número, preocupante, nasceu a “Não Carregue Marcas”, uma campanha publicitária desenvolvida pelos acadêmicos da FADEP (Faculdade de Pato Branco) do curso de Publicidade e Propaganda com o intuito de sensibilizar as vítimas de agressão e incentivar a denúncia.
Desta campanha, idealizada em formato de banners e outdoors, entre outras peças publicitárias, nasceu o aplicativo (app). “A ideia do app surgiu dentro do ônibus, indo para a Faculdade. Pensamos em algo que pudesse tornar tudo mais prático e a denúncia mais simples”, conta o acadêmico Gabriel Oliveira, do 1o período e idealizador do projeto.

O aplicativo, que está em desenvolvimento, funcionará da seguinte maneira: A mulher, vítima, ao invés de digitar um número de telefone na hora do desespero, acionará um atalho localizado na tela inicial do seu aparelho. Acionado, o botão fará contato direto com o número 180 (Central de Atendimento à mulher) informando a localização. Pelo aplicativo também será possível enviar mensagem para amigos pedindo socorro.

De acordo com o acadêmico, o avanço tecnológico é uma ferramenta importante no que se refere aos canais de comunicação e o aplicativo faz parte deste contexto. “Estamos criando uma solução que facilitará a função da denúncia, tornando o ato mais rápido, prático e eficaz”, acrescentou Oliveira.

Educação Empreendedora

O surgimento do aplicativo aconteceu na disciplina de Ética e Legislação, ministrada pelo professor Francisco Souza Junior. A atividade consistia em os alunos assistirem a história da Maria da Penha e sua batalha judicial junto ao OEA (Organização dos Estados Americanos), cuja vitória representou a obrigação do Brasil editar uma lei que protegesse as mulheres da violência doméstica.

A partir desse ponto, eles deram início a campanhas publicitárias e nasceu o aplicativo. Desde 2013, quando a FADEP deu início ao seu projeto de Educação Empreendedora, a Faculdade vem incentivando o empreendedorismo em seus cursos de graduação e pós-graduação. Segundo o professor, o desenvolvimento do app é mais um reflexo deste novo cenário.

“A Faculdade tem com missão institucional oportunizar ao aluno o desenvolvimento de habilidades críticas e inovadoras. Trabalhamos casos reais, que possibilitem a eles conjugarem a teoria com a prática, de forma crítica e construtiva, oportunizando assim a compreensão e modificação da atual realidade”, destacou o professor.

Na FADEP, os trabalhos desenvolvidos foram apresentados também para uma banca do NPJ (Núcleo de Prática Jurídica) e compartilhados com os demais cursos da Instituição. A socialização dos trabalhos, além de compartilhar o conhecimento, é uma ferramenta fundamental de crescimento pessoal e profissional para os alunos.

QR Code

Pelo QR Code nas fotos, é possível visualizar o protótipo do aplicativo e suas funções. Para isso, é preciso baixar um leitor de QR Code no seu aparelho celular.

(texto/Rodrigo Bortot)

0 comentários:

Postar um comentário

 
© VEJA PATO BRANCO - O Site Da Nossa Terra - 2013. Todos os direitos reservados.
Criado por: Rede Tech Informática.

Exibir mapa ampliado